5 Razões para proibir o seu bicho de estimação de dormir na sua cama

Dormir ao lado de um bicho de estimação tem o seu lado positivo, já que nossos amigos são uma fonte ilimitada de amor, carinho e diversão. Mas os médicos dizem que esse hábito pode ser muito ruim para a saúde. E a razão não está nos arranhões ou nos pelos espalhados pela cama.
Dormir na mesma cama que um animal é perigoso por algumas razões:
  • doenças e infecções;
  • parasitas transmitidos pelos animais;
  • possíveis mudanças negativas no comportamento dos animais.

1. Toxoplasmose

Esta doença é causada por um organismo unicelular e pode levar a sérias consequências, até mesmo a uma lesão cerebral. A penetração do parasita no organismo humano pode acontecer de algumas maneiras, e uma delas é pelo contato com um bicho de estimação.
Quando dormimos com um animal, podemos encostar nosso rosto e lábios nele. Nosso amigo também pode transmitir a toxoplasmose para o lençol. Essa doença é perigosa principalmente para pessoas com baixa imunidade ou mulheres grávidas.
Segundo pesquisas, de 30% a 60% dos gatos e cerca de 1/3 de seus donos têm anticorpos de toxoplasmose. Isso quer dizer que eles são ou foram portadores do parasita.

2. Meningite

Os animais também podem ficar com meningite e transmitir a doença para seres humanos. No grupo de risco estão as pessoas que deixam os animais lamberem os seus rostos, ou que tocam no focinho do animal, por exemplo na hora de dormir.
Um animal com meningite se caracteriza pela rigidez dos músculos das costas e pescoço, espasmos musculares e fraqueza e instabilidade ao andar. Não deixe de ficar de olho nesses sintomas.
Existe um caso registrado no site do Centro Americano de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) de um garoto que foi contagiado com meningite porque um gato tocou a sua chupeta. E uma mulher foi infectada ao beijar o seu cachorro.

3. Estafilococos

Os estafilococos são uma parte até certo ponto normal da microflora dos animais e dos seres humanos. Mas, quando aumentam de forma desordenada, causam, nas pessoas, doenças difíceis de curar, entre elas a sepse (um tipo de infecção) e a pneumonia. A transmissão pode acontecer de animal para humano por meio da saliva. A probabilidade aumenta se o animal lambe alguma parte do corpo humano com uma ferida.
Claro que durante o dia é possível controlar o animal, mas durante o sono tudo é mais difícil. O melhor é educar o seu bicho de estimação a não subir na sua cama.

4. Parasitas

Todo mundo que tem bicho de estimação sabe que é preciso vacinar o animal. Mas nem sempre podemos controlar tudo. O contato direto pode resultar em alguns problemas como:
  • Frieiras, cujo período de incubação dura entre 8 e 30 dias.
  • Ancilostomíase, larvas que entram no corpo através da pele e ficam em estado de ’tranquilidade’ por muito tempo, por isso dificultam a observação.
  • Parasita ixodida, conhecidos como carrapatos.
Embora haja um enorme trabalho de prevenção, nos Estados Unidos cerca de 30% dos filhotes e 6% dos cachorros adultos estão infectados com parasitas.

5. Agressão

Não devemos esquecer do instinto de guarda dos cachorros. Se eles consideram a cama território deles, então podem começar a protegê-la de pessoas indesejadas, e até mesmo manter pessoas da família longe dela. A situação pode ficar perigosa quando o cachorro dorme com uma criança e, de repente, impede que os pais cheguem perto dela.
Os gatos também podem se comportar de maneira agressiva com as pessoas que invadem seu território. Esses comportamentos podem ser evitados por meio de um processo de educação.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cão viveu a vida inteira acorrentado. Agora veja o que acontece quando um estranho o liberta